Caminhoneiros são os profissionais que mais morrem no trabalho

Por Fetrabens | 03 de agosto de 2022

Compartilhe:

Expostos diariamente a diversos tipos diferentes de riscos, os caminhoneiros são os profissionais que mais morrem em acidentes de trabalho no Brasil. Os dados foram divulgados pelo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, Ministério Público do Trabalho (MPT) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).

No ano de 2021, o setor foi o terceiro que mais realizou Comunicações de Acidentes de Trabalho (CATs), mas foi o primeiro em número de mortes em decorrência do trabalho.

Foram registradas 327 mortes de caminhoneiros em acidentes de trabalho e 12.771 notificações de acidentes.

Além da precariedade de muitas rodovias, os caminhoneiros ainda são expostos a jornadas excessivas, e assumem comportamentos de risco, como excesso de velocidade, e consumo de drogas e álcool, além de outros fatores que influenciam na segurança das estradas.

Dados do Anuário Estatístico da Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão além e apontam que, em 2021, 853 ocupantes de caminhão morreram nas estradas federais em sinistros de trânsito e outros 1.616 ficaram gravemente feridos.

Levantamento feito pela Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra) com base em dados da PRF mostraram que, no ano passado, apesar de representarem apenas 5% da frota total, os veículos pesados (ônibus e caminhões) responderam por quase metade (47%) das mortes e por quase um terço (31%) dos feridos graves nas rodovias federais brasileiras.

Fonte: Blog do Caminhoneiro



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa política de privacidade.
Saiba mais
Estou de acordo