Governo quer criar “auxílio-diesel” de R$ 400 para caminhoneiros

Por Fetrabens | 22 de outubro de 2021

Compartilhe:

Em transmissão ao vivo em uma rede social nesta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro anunciou que, em razão da alta do preço do diesel, será de R$ 400 mensais o auxílio a ser concedido para 750 mil caminhoneiros.

Bolsonaro não informou de onde que serão retirados esses recursos, tampouco a partir de quando o benefício será pago. Sinalizou que o pagamento mensal será até dezembro de 2022 e que o valor, a ser pago em 12 meses, somará R$ 3,6 bilhões.

Essa medida não tem consenso nem mesmo entre ministros próximos a Bolsonaro. Para parte dos assessores presidenciais, o "auxílio-diesel" seria uma forma rápida de compensar os motoristas pelos aumentos recentes do óleo diesel e evitar greve da categoria.

Nessa semana, a Frente Parlamentar Mista dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas notificou o governo que a categoria está em estado de greve desde sábado (16) e pode paralisar suas atividades a partir do dia 1º de novembro.

O deputado Nereu Crispim (PSL-RS), presidente da frente, afirmou em documento enviado ao Palácio do Planalto que a deliberação da greve decorreu diante do “inconformismo” dos caminhoneiros com os sucessivos aumentos de preço dos combustíveis e derivados de petróleo, entre outras pautas.